terça-feira, 10 de novembro de 2009

Você é templo do Espírito Santo

Ser templo do Espírito Santo é ser morada do próprio Deus. É tê-lo na intimidade e ser controlado por Ele. É mais do que aparentar um estado de santidade, é ser santo como conseqüência de uma vida que se relaciona ininterruptamente com Deus.

Esse relacionamento vivo com Deus vai produzindo um comportamento diferenciado em nós. Gradativamente, o Espírito Santo, vai nos moldando e nos aperfeiçoando para que cresçamos no conhecimento e na vivência do próprio Deus. A intenção do Senhor é que, em nossas habilidades e dons, possamos refletir a Sua Glória.

Que tenhamos OLHOS que procuram oportunidades de expressar o amor de Deus. Que buscam o melhor lado de todas as coisas. Que recriminam a indecência, que fogem da pornografia. Que se fecham em reverência, diante da voz de Deus, e que se abrem determinados em busca da obediência.

Que tenhamos LÁBIOS que falam só a verdade. Que exalam palavras de edificação, de bênção! Que não conhecem a fofoca e muito menos a mentira. Que quando se abrem são alvo da atenção de todos, porque reproduzem palavras que brotam do Trono de Deus.

Que tenhamos PÉS que se apressam em pisar os passos de Jesus, que não vacila entre dois caminhos. Pés que anunciam as Boas Novas! Formosos pés...

Que tenhamos OUVIDOS inclinados para a voz do Bom Pastor. Que saibamos discernir o conselho dos justos em meio a tantos ruídos e tantos convites lançados pelo mundo perdido.

Que tenhamos um CORAÇÃO consagrado ao Senhor. Que não se corrompe, que não se vende pelas Lentilhas de boa aparência que o Diabo oferece, que permanece fiel na adversidade. Que leva cativo todo sentimento aos pés da Cruz de Cristo, e que não sai de lá até que tenha a convicção de qual seja a boa, perfeita e agradável vontade de Deus.

Ser templo do Espírito Santo é ter olhos, lábios, pés, ouvidos e coração dedicados ao Senhor. Que não queiramos nada abaixo disso... E os céus agradecem.

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

O Cristão e a possessão demoníaca


“O crente em Jesus pode ficar possesso por um demônio?”. Esta foi a pergunta de uma pesquisa feita na semana passada em uma das Rádios Evangélicas do Rio de Janeiro. O que você pensa disso? Acredita que Satanás tem possuído o corpo de homens e mulheres salvos por Jesus, por ai afora? Segundo a pesquisa, mais de 70% das pessoas acreditam nisso.

No primeiro momento fiquei indignado com o resultado. Especialmente porque foi uma amostragem do que pensam os próprios evangélicos. Em outras palavras eles estavam dizendo que Satanás tem o poder de “entrar” e ocupar o espaço que supostamente estaria sendo habitação do Espírito Santo!

Num segundo momento me envolveu o sentimento de misericórdia. É isso... Misericórdia pela ignorância de muitos! Como fruto da influência de tantos grupos religiosos onde em seus cultos(?) o Diabo fala ao microfone... Igrejas que ensinam que Satanás está nas coisas, numa forma de panteísmo às avessas, ou que ele está em tudo quanto é lugar numa onipresença quase superior à de Deus... Misericórdia! Estas mesmas que disseminam que até os crentes podem ser morada do Diabo! Estes falsos profetas que estão proclamando um evangelho do terror, onde as pessoas correm de Satanás pelos perigos que ele lhes pode causar, ao invés de correrem para Deus pela dádiva preciosa da salvação que só Ele pode proporcionar. Misericórdia porque estas pseudo-igrejas estão espalhando o “espírito do medo” e anunciando que só eles tem a solução. Cultos do descarrego, cultos das causas impossíveis, cultos da quebra da maldição, cultos da prosperidade... São invencionices que propagam a dependência das pessoas nas pessoas, ao invés da dependência exclusiva no Senhor. Deus trabalha na igreja, mas trabalha principalmente dentro do coração. Faz isso em qualquer dia da semana, porque Deus não se enquadra nos esquemas humanos. Estão querendo “amarrar” o Diabo e acabam amarrando o cidadão desinformado, embora necessitado de ajuda.

Que Deus tenha misericórdia! Nesta visão amedrontada da vida, é fácil entender o porquê de crerem que o salvo pode ser possuído pelo Diabo. Falta conhecimento do poder de Deus.

Onde Deus está não há espaço para o Inimigo. Nada é maior que o Senhor. Nenhuma força é superior à dEle. Onde a Luz de Deus chegou, não há mais lugar para as trevas da ocupação demoníaca.

Creia nisso. Busque a santidade, que é a “multiplicação” do próprio Deus em você.

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Sucesso na Família - Sucesso na vida



Na última quarta-feira refletimos um pouco a respeito das conseqüências dos erros de Davi na vida de seus filhos. Em especial, tratamos do pecado conjugado de cobiça-adultério-mentira-assassinato que cometeu por causa de Bate-seba.
O profeta Nata o havia advertido a respeito dos problemas que se levantariam dentro de sua própria casa (Leia 2 Sm 12.9-12) como fruto de seus atos de desobediência.
Nos anos que se seguiram vimos uma seqüência de barbaridades no seio da família de Davi... Inveja, Guerras, Adultério, Incesto, Fratricídio entre outras coisas. Impressiona o nível de pecaminosidade que foi alcançado pela família do homem reconhecido como aquele que tinha um coração semelhante ao de Deus.
Não foi suficiente o arrependimento de Davi para que fosse poupado de padecer com as conseqüências do seu erro. É natural. Deus por sua infinita misericórdia pode “aliviar”, mas não tem obrigação nenhuma em nos deixar impunes por nossos atos de injustiça. Isso significa que não podemos culpar a Deus pelos frutos maus dos nossos pecados. Deus perdoa, mas pode nos deixar sofrer os danos provocados por nossos erros.
O que mais me assusta no caso de Davi, observando algumas atitudes de seus filhos, é o quão destrutiva foi a influência de seu pecado com Bate-seba sobre eles. Fico pensando sobre a leitura que fizeram sobre os equívocos de Davi enquanto ainda eram bem mais jovens, alguns talvez até crianças... “Meu pai se juntou a uma mulher casada, matou seu marido e se casou com ela”. Que bomba na cabeça de um filho! Muitas vezes os pais em atitudes egoístas pensam que os filhos não sofrem por suas escolhas erradas. Eles assimilam tudo e, mais tarde, de maneira evidente, manifestam suas revoltas em atitudes aparentemente “inexplicáveis” que afrontam seus pais. É a resposta de quem não foi ouvido. O grito de quem não foi considerado no passado.
Eis uma grande preocupação que, como pais, devemos ter. Nossas ações do presente estão respingando nos outros membros da família. O desrespeito em nossas relações conjugais estão machucando nossos filhos e irão produzir danos de difícil reparo no futuro.
O que fazer? Orar mais! Clamar pela ajuda do Senhor nos momentos de crise. Colocar a Bíblia sobre a mesa e fazer dela instrumento de edificação da família (edificar é construir!). Deve haver abandono do egoísmo. Inclinar-se para a vontade de Deus! Exercitar o amor através de ações práticas entre todos. Além disso, devem sobrar os beijos entre os pais e os abraços entre os filhos... Não podem faltar os sorrisos e as lágrimas compartilhadas... isso é família!
Precisamos sufocar Satanás com a abundância de amor em nossos lares. Somente assim desfrutaremos de uma família saudável, onde o pai é o sacerdote do lar, a mulher é a sábia que edifica no Senhor e os filhos são a boa herança doada por Deus.
O nosso sucesso na família invariavelmente significa nosso sucesso na vida... E o contrário também costuma ser verdadeiro. Pense nisso.

terça-feira, 1 de setembro de 2009

VER CRUZ - AGOSTO



Obreiro(s): Missionários Pr Harley C. P. Carvalho, Rozeane S. B. Carvalho, Cleo B. Carvalho e Bruno B. Carvalho

Visitas evangelísticas: 7

Visitas para aconselhamento: 6

Visitas por enfermidade: 0

Famílias recebendo estudo bíblico em casa: 6

Número de pessoas recebendo estudo bíblico em casa: 15

Cultos realizados: 14

Média de presença nos cultos nos lares: 11

Média de presença na Escola Bíblica: 9

Média de presença nos cultos de domingo: 27

Irmãos sendo preparados para o batismo: 2

Resumo de Atividades no Mês:

- Neste mês de agosto comemoramos o dia dos pais. As crianças apresentaram uma homenagem muito especial.

-Os cultos nos lares tem alcançado lares de pessoas não crentes que têm abertos as portas de suas casas para a pregação do evangelho.

-Realizamos, de 23 a 29 de agosto uma semana de oração que foi uma benção para a igreja. Abrimos a igreja para que a população pudesse orar também e tivemos uma resposta satisfatória pois muitas pessoas que ouviram nosso convite, pessoal ou pela rádio, foram até lá para orarem ao Senhor.

-Comemoramos no dia 29 o aniversário de nossa frente missionária que completou o seu primeiro aniversário. Foi uma benção. Contamos com a participação de nossa igreja mãe, PIB de Matelândia que abrilhantou o evento e a mensagem foi entregue pelo Pr Rodrigues Lopes da Silva, coordenador das Igrejas da associação. Foi uma benção. Contamos com a presença de muitos visitantes que juntamente com muitos irmãos abrilhantaram esta festa em honra ao nosso Deus.

Vitórias Alcançadas neste Mês:

Algumas pessoas com quem realizamos estudos bíblicos em casa começaram a ir à igreja e participar de nossas programações.

Desafios a Serem Vencidos:

A cidade de Vera Cruz vive muitos problemas com os jovens (drogas, prostituição, mortes por assassinato e suicídios, etc.) e precisamos da sua oração nos ajudando a combater estas hostes que têm destruído a juventude desta cidade.

Motivos de Oração:

Agradecimento a Deus pelas vitórias;

Agradecimento pelos trabalhos realizados no mês de agosto;

Pelas famílias que estão freqüentes à igreja;

Pelas pessoas que estão recebendo estudo bíblico nos lares.

Para que Deus nos envie pessoas com dons de música. É uma área que muito carente na nossa igreja.

Para que o Senhor nos dê condições de termos um veículo para atendermos as necessidades da cidade.

Os Campos Estão Brancos Para a Ceifa...

Quando chegamos em Vera Cruz do Oeste em julho de 2008, não imaginávamos as surpresas que o Senhor nos preparava.

Neste primeiro ano tivemos a oportunidade de conhecer novos irmãos e criarmos laços de amizade que com certeza ficarão para toda a vida. Como tem sido com o irmão Cícero e sua esposa Maria e Alexandre seu filho que muito têm nos apoiado e constantemente têm orado por nós; ou a jovem Elozângela que está sempre pronta a nos ajudar em todas as horas; ou o casal Sandro e Alda e seu filho Lucas que sempre nos ajudaram no que precisássemos, é pena que agora tenham se mudado, mas Deus sabe de todas as coisas; ou como a irmã Eleuza e o Sr Jurandir, seu esposo e sua filha Evelyn que são sempre solícitos; ou como a irmã Aceli e o Sr Mariano, que embora não estejam presentes em todos os encontros mas sabemos estão sempre orando por nós e pela igreja.

Tivemos também a oportunidade de conhecer pessoas que precisavam do amor de Cristo e agora estão fazendo parte de nosso convívio, como a irmã Celoni e sua família que estão congregando conosco e nos enchem o coração de alegria com sua participação; e o Odair que desde o início recebeu o Senhor e permanece conosco até hoje.

Fomos surpreendidos também com a chegado do pequeno Bruno, nosso filho, que não havíamos planejado mas o Senhor planejou para nós e estamos muito felizes.

Pelas nossas famílias que, apesar da distância têm sido um braço forte no apoio ao nosso ministério.

Fomos surpreendidos por esta cidade tão carente da misericórdia de Deus e ao mesmo tempo tão resistente à mensagem deste evangelho salvador, mas que, apesar disso, tem demonstrado grande simpatia à nossa presença.

Tantas coisas vivemos aqui neste primeiro ano e com certeza o Senhor irá nos reservar outras surpresas para o ano que emerge. O importante sobre tudo isso é que compreendemos que estamos realizando a vontade do Senhor.

Que você, ao ler este texto, se comprometa em orar por esta cidade. Você estará nos ajudando a alcançar vidas que precisam urgentemente de Jesus. Há muito o que fazer, mas, se orarmos juntos o Senhor vai transformar esta realidade.

Que Deus nos abençoe nessa empreitada e nos conceda a vitória. Amém!!

Pr Harley C. P. Carvalho


terça-feira, 18 de agosto de 2009

O filho pródigo

O filho roqueiro de um pastor da igreja está prestes a completar 18 anos. Louco pra dirigir, o rapaz resolve pedir o carro emprestado ao pai. Depois de pensar um pouco, o pastor responde:

- Filho, vamos fazer o seguinte: você melhora suas notas na escola, estuda a Bíblia todos os dias e corta esse cabelo. E aí voltamos a conversar.

Um mês depois, o rapaz volta a perguntar ao pai se pode usar o carro.

- Filho, eu estou realmente orgulhoso: você dobrou suas notas na escola e estudou bem a Bíblia. Mas não cortou o cabelo! E como fica o nosso trato?

- Papai, lendo a Bíblia, eu fiquei intrigado - responde o filho - Sansão usava cabelos longos, Noé também. Até Jesus tinha cabelos compridos! E todos eram boas pessoas!

E o pai:

- É verdade filho... e todos eles andavam a pé...

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Família - lugar de ser feliz

Daniel! Filho abençoado...
Descansando um pouco...
Descansando mais um pouco...
Ir na Bahia é comer Acarajé
Invadindo uma casa histórica... ou não...
Danielzinho (a caminho de Porto Seguro)
(Nós tb!)
Neste dia eu estava fazendo 38 anos! (caramba!)

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Os ensinamentos do Deserto


Já estive falando muito sobre desertos. Não dos desertos físicos ou palpáveis, mas daqueles que os olhos não podem ver, mas somente o coração sentir. São os desertos da alma. Não se trata de um lugar, mas de um momento em nossas vidas. Aquele tempo onde faltam os recursos, faltam as respostas, para muitos faltam até a esperança. É a experiência da mágoa, a dor da perda, a lágrima do abandono. Os desertos do coração são experimentados quando a ausência dos motivos para sorrir, é maior dos que as razões para seguir adiante. Eu já falei muito sobre desertos... Mas sempre foram os desertos dos outros.

Não é difícil falar de deserto hoje. Na minha mente de pai, ainda lateja a evidência de sua experimentação recente. Há cerca de um mês eu e minha esposa fomos levados ao deserto por ocasião da perda prematura do nosso segundo filho, enquanto entrava no 5º mês de gestação. Toda a expectativa e todos os preparativos para sua chegada foram substituídos por um sentimento horrível de frustração. A dor do inacreditável se misturava com a ânsia de encontrar respostas. Afinal, por quê?

O deserto mostra nossa pequenez. Normalmente os sucessos da vida nos causam a falsa sensação de que somos capazes de tudo. Que podemos conquistar tudo. Que somos auto-suficientes. No deserto enxergamos nossas falibilidades, nossas fraquezas e nossa total necessidade de Deus.

O deserto nos conduz para uma reflexão interior profunda. Na paisagem sem vida que nos circunda somos levados a olhar para dentro de nós mesmos. Como quem busca respostas, somos confrontados com nossos medos e nossas certezas. Reavaliamos nossa escala de valores e nos reposicionamos com relação à própria vida.

O deserto nos faz valorizar o não-deserto. Sacudidos de um lado para o outro pela rotina, nunca paramos para vislumbrar a beleza dos bons momentos. Acabamos por não desfrutar plenamente do sabor de cada vitória diária... A saúde da família, o abraço do amor, o sorriso dos filhos, a tranqüilidade do emprego. A estressante rotina nos faz esquecer do cheiro das flores e da beleza do azul do céu num dia de sol. O deserto nos leva de volta ao passado e, invariavelmente, afirmamos que “éramos mais felizes e não sabíamos”.

Muito mais coisas poderia dizer. Mas prefiro terminar aqui, enquanto tenho sua atenção... e dizer... Se está hoje num deserto, aprenda com ele. Mas acima de tudo, levante-se e mova-se. A maior lição do deserto ainda está para ser aprendida... Ele não é um fim, é somente um meio. A maior lição é esta... Existe vida abundante após os desertos da alma.

Eu e minha esposa estamos deixando o deserto muito melhores do que quando entramos. Toda glória disto, pertence ao Deus de nossas vidas. "Vinde, e tornemos para o Senhor porque ele nos despedaçou e nos sarará; fez a ferida, e a ligará. Depois de dois dias nos dará a vida: ao terceiro dia nos ressuscitará, e viveremos diante dele. Conheçamos, e prossigamos em conhecer ao Senhor; a sua saída, como a alva, é certa; e ele a nós virá como a chuva, como a chuva serôdia que rega a terra. " (Oséias 6:1-3)

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Dor.


Hoje foi um dos piores dias da minha vida. Descobrimos que nosso segundo filho, caminhando para o 5o. mês de gestação, morreu a pouco mais de 72h. Não é possível explicar a dor que sufoca no peito todos os sonhos que já queríamos realizar com ele. Novamente nos sentimos pequenos demais para ter o direito de fazer planos. Nossa esperança se volta para o Senhor, pois só nEle podemos guardar cada um dos nossos projetos para o amanhã.

segunda-feira, 6 de abril de 2009

Resultado do Barnabezinho


Primeiro quero agradecer à Equipe que participou do projeto: Pr. Harley, Vani, Juliana, Alexandre, Ms. Sidney, Naná, Milena, Ms. Cristiano, Josiane, Kleber, Luchi, Marcos, Johnny, Júnior, Lairce, Evelyn, Jacilene, Eleuza, Brenda, Siki e Letícia. Além dos muitos irmãos de Vera Cruz e Matelândia que estiveram participando de algumas programações.

Tivemos como resultado palpável o despertamento de 11 vidas para a mensagem do Evangelho. São os que serão acompanhados a partir de agora como frutos do trabalho deste fim de semana. Sobretudo, foram o resultado das visitas de casa em casa feitas pela equipe.

Peço que vocês coloquem esta cidade como alvo de suas orações. Como nunca tivemos o sentimendo da resistência que têm à mensagem do Evangelho. Ore tb para que Deus nos oriente e nos dê recursos para implantarmos na cidade nosso "Centro Batita de Apoio Social" - nome provisório.

Um grande abraço,
Pr. Fabrício Silveira.

quarta-feira, 1 de abril de 2009

Misericórdia ou Morte? (João 8.1-11)


A Lei do Senhor proibia o adultério (Ex 20.14; Lv 18.20; Dt 5.18) e os que o praticavam deveriam ser mortos (Lv 20.10). Os judeus, especialmente estes Escribas e Fariseus, tinham uma fixação tremenda em procurar na Lei, sempre que lhes interessava, argumentos para condenar alguém. Perseguiram Jesus por todo lado buscando um ponto qualquer onde derrubá-Lo dentro da Lei. A intenção aqui era esta: colocar Jesus em situação de perigo (afinal, porque só levaram a mulher até ali? Onde está o homem adúltero?). Se Ele absolvesse a mulher, pura e simplesmente, iria contra a lei de Moisés – que regia a religião judaica. Se Ele a condenasse, teria o desafeto do povo que o admirava por suas ações de misericórdia. A sabedoria de Jesus ia além da imaginação daqueles homens. Jesus muda o foco da atenção dos homens religiosos. Faz com que eles deixem de olhar para o pecado do outro e passem a olhar para seus pecados. Que estratégia! Desmascarou a hipocrisia. Eis o grande problema do Fariseu (seja o Fariseu bíblico, sejam os fariseus espalhados por todo lado). Tem prazer em observar os erros do outro. Em todo lugar, inclusive nas igrejas, encontramos facilmente estes falsos moralistas que escondem seus erros ampliando os erros do vizinho. “Aquele que dentre vós está sem pecado que seja o primeiro que atire pedra contra ela”. Não ficou um. Os mais velhos foram os primeiros, depois os mais novos, até que o quadro se transforma. De mãos prontas para apedrejar, para mãos estendidas para socorrer. Saem os religiosos legalistas, entra a religião do amor. Jesus mostra que acima de qualquer lei que condena o culpado, está o perdão que restaura. Por detrás de um pecado há sempre alguém sofrendo. Ele ensina que não devemos esquecer do ser humano ao olharmos tão fixamente para o seu pecado. Em suas palavras finais à mulher adúltera Ele deixa claro que não foi complacente com o seu erro: “Não peques mais”. Reconhece o pecado da mulher, e a mulher do pecado – “Nem eu também te condeno”. Mais tarde o apóstolo Paulo explica o acontecido com a afirmação “O fim da lei é Cristo para justiça de todo aquele que crê” (Rm 10.4). Você e eu temos sido o que estende a mão para socorrer ou o que se prepara para apedrejar?

quinta-feira, 12 de março de 2009

O perigo da Burocracia na Liderança Cristã


(Sabe quando vc se encontra com um texto que gostaria de ter escrito... pois é... Este tive que "roubar" do Blog do meu amigo Serjão... vale a pena saborear...)

Recordo-me agora de quando comecei a minha trajetória de liderança cristã. Muita energia, muita vitalidade, muitos sonhos, muita dedicação, mas também muita exposição, muito vacilo, muitas realizações e planos de coisas que eram sem sentido (sabe aquele negócio de fazer algo porque alguém fez e deu certo?). Era uma espécie de aloprado bem intencionado.

Conforme o tempo passa na liderança, você começa a criar um certo “traquejo”. Já não alopra tanto, passa a aprender a realidade dos liderados e a contemplar a visão que Deus quer para o trabalho, aprende a melhor reagir e começa a de fato proagir. Esse traquejo adquirido oriundo da trilha da experiência pode tornar você um grande burocrata da liderança cristã. Sabe a hora de falar e de se calar; agenda e dirige reuniões como ninguém, mas sinceramente, olhando para trás, você se percebe sem fogo, sem aquela paixão. Aquela motivação inicial se foi. E agora você está a frente de um grupo, liderando-o de modo burocrático, talvez até por força da responsabilidade que você sempre teve com as coisas.

Para você que se encontra assim quero dizer algumas coisas:

a) liderança cristã exercida de modo burocrático ao invés de trazer menos peso, traz na verdade mais carga. Isso porque a vida cristã não abre mão da coerência. Não é só fazer aquilo que é certo, mas ter a intenção de fazê-lo! E liderar pesado, com carga, desmotiva o líder e também o grupo. Há grupos que não saem do lugar porque seus líderes se arrastam. Ora, não é isso que Deus quer para você! Por isso dê uma parada no seu ritmo de vida e busque incessantemente ao Senhor para que Ele indique a você o que fazer;

b) mude a sua visão sobre seu grupo. Olhe para as pessoas não como cargas, mas como gente, como ovelhas que precisam de cuidado (At.10). Um dos sinais da burocratização da liderança cristã é quando tornamos pessoas em coisas. Não faça isso meu caro líder! Lembre-se que Jesus morreu por cada uma delas! E Deus não abençoa liderança que não ame!

c) Por falar em amor…volte ao primeiro amor (Ap.2:4). Volte àquela empolgação do início (faça um “flashback”) e misture-a com a maturidade que você agora tem. Volte também ao vigor espiritual, à sede de Deus e da Sua Palavra, e reconheça quem sem Jesus, “nada podemos fazer” (Jo.15:5). Não confie em sua capacidade e desenvoltura. Não confie em seu carisma e no seu prestígio. Confie e dependa sinceramente de Jesus;

d) Por fim lembre-se de colocar amor (eu já ia dizer “sazon”…) em cada ação que você vier a fazer. Qualquer ação, por mais nobre que seja ou pareça, se desenvolvida desprovida de amor ela torna-se sem sentido (ICor.13:1-3). Não adianta ligar para as pessoas se não tiver amor a Jesus e por elas; não adianta abraçá-las, cumprimentá-las, orientá-las se essas ações não forem feitas em amor e por amor. Enquanto houver amor, dificilmente haverá burocracia. A visão técnica e árida da vida não consegue coexistir onde haja amor;

e) Renove a sua visão constantemente. Não fique mergulhado somente naquilo que se apresenta a você mas olhe para frente (novas perspectivas), olhe para cima (para um Deus que lhe renova forças (Is.40), e olhe para os lados afim de não deixar ninguém pelo caminho. Renove sempre a sua visão. E peça ao Espírito Santo para que ajude você a fazer isso (II Reis 6; I Corintios 2).

Ao final desta reflexão, desejo que você lance para longe toda e qualquer forma de liderança que subsista de modo burocrático. Não foi para sermos técnicos que Jesus nos chamou. Foi para vivermos com vida, e em vida!

Com carinho,

Pr.Sergio Dusilek

sábado, 28 de fevereiro de 2009

Servo, porém Livre no YOUTUBE


Dei uma vasculhada e encontrei isso ai. Sei que tem muito mais coisa. Se vc quiser me mandar outros endereços vou incorporando aqui.
Não sei se alguém tem mais alguma coisa do Josimar ou dos preletores. Por favor, manda pra que eu publique.
Abraços...!

Mais uma vez, grávidos!


Amanhecemos mais felizes no último dia 23. Depois de quase seis anos, Deus nos abençoou com nossa segunda gravidez. A exemplo de como foi com o Daniel, alguns milagres Ele deverá fazer para que consigamos ter nos braços este presente. Confiamos no Senhor e estamos à disposição de Sua vontade. Se for menina, vai se chamar Raquel, se for menino ainda não sabemos... Fabrício Júnior, embora seja simpático, está sendo descartado pela mãe... Hehehe. Ore por nós.

domingo, 4 de janeiro de 2009

Em busca de Parceiros


Estamos saindo de férias e nossa rota é Matelândia /Rio de Janeiro / Juiz de Fora / Varginha / Juiz de Fora / Matelândia. Nos desconectamos de algumas coisas e nos conectamos em outras. Nessa época abrimos nossa temporada de "caça" a prováveis parceiros. Buscamos, com o auxílio do Senhor, aqueles que tem um sonho como o nosso... Transformar vidas, plantando em cidades estratégicas, igrejas do Senhor Jesus. Aos que se interessam em investir no Reino, procure-nos! Estamos procurando por vcs...!